Categorias
Sintomas

Como é a Perda de Peso na Dengue – Entenda Os Riscos

A Perda de peso na Dengue pode ser um dos maiores problemas no momento de recuperação do paciente infectado. Há muitas pessoas que brincam com a situação, alegando que seria uma boa ideia pegar a dengue para perder peso. Mal sabem elas que, a perda de peso ocasionada pela doença é um dos fatores mais preocupantes e precisa de atenção redobrada ao paciente, se ocorrer.

A dengue é uma das doenças mais preocupantes dos últimos tempos. É impossível e até mesmo inacreditável quando se ouve ou vê alguém com poucas informações sobre essa doença que é responsável pela morte de centenas e até milhares de pessoas pelo mundo.

Mas acredite, pode existir pessoas que não saiba tanto sobre, principalmente aquelas mais afastadas dos meios de comunicação e consequentemente, das informações necessárias.

Ao chegar de maneira errada até essas pessoas, muitas delas podem até mesmo achar que adquirir a doença é uma boa maneira de perder peso.

E não, a dengue assim como a chikungunya e zika são doenças de potências diferenciadas e que podem deixar sequelas se não forem tratadas da forma correta.

Mas afinal, o que você deve saber sobre a Perda de peso na Dengue e como evitar que ela aconteça? Antes de chegarmos neste ponto da conversa, precisamos informar você sobre a doença e os cuidados necessários para evitar a contaminação, veja a seguir.

Existem várias alternativas para perder peso, como emagrecedores naturais, como o Womax Plus, por exemplo, entre vários outros suplementos naturais. Mas em questão de dengue, perda de peso é coisa séria.

Tudo sobre a dengue e os cuidados necessários

A contaminação da dengue se dá através da picada do mosquito fêmea Aedes Aegypti.

Este mosquito só será capaz de transmitir alguma das doenças como a dengue, febre amarela, chikungunya ou zika se tiver picado uma pessoa com a presença do vírus e assim, passará a doença para aquele que for picado posteriormente.

O vírus em si não passa de uma pessoa para outra, a dengue é bem conhecida por ter um agente principal, apenas o mosquito. Por isso, acabar com ele vem sendo um dos planos que o ser humano deseja.

Há muitas maneiras de combater os focos do mosquito da dengue e é muito comum ver essas ações sendo informadas em postos de saúde, hospitais e até mesma na mídia. Quanto mais longe a informação chegar, melhor será!

Médico com Paciente

Os sintomas

A dengue tem suas variações e também pode ocorrer sem que apresente os sintomas mais comuns.

O problema dessas variações e ausência dos sintomas podem ser perigosos, uma vez que se a pessoa estiver com dengue hemorrágica ou síndrome de choque da dengue, seja mais difícil e demorado o tratamento.

Os sintomas mais comuns da dengue são caracterizados por febre alta, com picos podendo ultrapassar os 39º, dores intensas nas articulações e músculos, dor profunda na cabeça e atrás dos olhos, vômitos, enjoos, falta de ar, etc. Na fase das febres é bem difícil diferenciar a doença de outras, como a gripe.

Por isso, é importante ficar atento aos sinais para que possam ser ditos ao médico. Na fase em que a febre começa a desaparecer a atenção deve ser redobrada e os cuidados, principalmente.

Neste momento não é ideal praticar atividades que exijam muito do corpo, pois um paciente infectado pode estar sujeito a grandes perdas.

É preciso que a pessoa com o vírus permaneça em repouso, tome bastante líquido e se alimente bem, pois a Perda de peso na Dengue pode ser um grandioso problema para a recuperação.

O tratamento

O tratamento da dengue é basicamente dipirona ou paracetamol, líquidos e descanso.

Não existe um medicamento específico ou uma maneira exclusiva para cada pessoa. Apenas em casos de dengue hemorrágica ou síndrome de choque, o paciente deve permanecer em internação. Os motivos são as grandes perdas de sangue e até mesmo da consciência.

Com uma alimentação reforçada, muito líquidos e repouso a sua situação poderá ser revertida em alguns dias.

Como é a Perda de peso na Dengue?

Um assunto pouco abordado, mas que é importante que seja conversado. A dengue é capaz de deixar até o mais veloz corredor com uma indisposição fora do comum. Muitas pessoas ao adoecerem começam a comer menos ou até mesmo passam a não comer. Aquele gosto amargo na boca, o paladar incapaz de absorver o gosto das refeições desanima qualquer pessoa, mas é importante se alimentar!

A Perda de peso na Dengue pode ser um grande problema, uma vez que o corpo fica fraco e com isso a imunidade cai, facilitando com que a presença do vírus se fortifique do corpo enfraquecido. Já houveram casos em que as pessoas infectadas chegaram a perder 5kg em apenas uma semana, por não se alimentar de forma ideal.

Aqueles que possuem práticas de exercícios físicos devem interromper por um tempo suas atividades.

Mesmo que elas ajudem a eliminar as dores, não é uma boa ideia usar o tempo de repouso para praticar exercícios físicos, muito menos se o infectado não estiver conseguindo se alimentar de forma necessária.

Tudo que não pode acontecer quando alguém é infectado, é deixar a imunidade cair.

Quando isso acontece, o corpo pode se tornar cada vez mais um ótimo lar para o vírus, fazendo com que a doença evolua e se torne mais grave. Perda de peso na Dengue não é legal, não deve ser considerada uma forma de emagrecimento. Dengue é um assunto sério!

Perda de peso na Dengue

Como se prevenir contra a dengue

É possível se proteger, mas não existem formas específicas para se prevenir contra as picadas do mosquito da dengue. Muitas pessoas fazem o uso de repelentes para uso pessoal e inseticidas em suas residências.

Para ajudar, é ideal que as residências sejam limpas semanalmente e as ações ao redor sejam colocados em prática.

Ações simples como virar garrafas de boca para baixo, eliminar pneus e recipientes que possam acumular água das chuvas, manter limpos os recipientes de animais, limpar as caixas d’água e cortar a vegetação intensa são recomendadas.

O que não podemos aceitar é que o mosquito se alastre de forma que as ações de combate possam perder o controle. Todos contra a dengue!

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *